Dica Rápida

Se você pretende mexer freqüentemente no seu jipe ou fazer alguma reforma, procure ter dois jogos de chaves (uma de catraca e uma combinada) com diversos tipos de medidas: milímetro e polegada.
Instalação de farol de milha PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 21
PiorMelhor 
Escrito por Administrator   
Dom, 27 de Julho de 2008 19:30

Componentes:
Farol de milha
Relê automotivo, com corrente nominal de 20A*
Contatos normalmente abertos (NA ou NO) do relê
Contatos de alimentação do relê (12V)
Fusível de 20A com porta-fusível apropriado**
Chave de partida do veículo
Chave liga/desliga (5A)
Fusível de 0,5A com porta-fusível apropriado
Bateria do veículo

*A corrente nominal do relê deve ser sempre superior a corrente nominal da carga que ele está alimentando. Ex.: um farol de milha de 75W de potência irá consumir uma corrente de 75(W)/12(V), que é igual a 6,25(A). Para encontrar o valor da corrente nominal do farol, basta dividir o valor da sua potência (W) pelo valor da tensão da bateria (V)). Assim, um relê de 20A pode acionar uma carga de até 200W (na verdade, fazendo as contas, é possível acionar uma carga de 240W, mas é sempre aconselhável trabalhar com uma boa margem de segurança). Um relê de 20A pode acionar com tranqüilidade um farol de 100W ou de menor valor. Para grupos de faróis, basta somar a potência individual de cada um até encontrar a potência total do conjunto, para então determinar o valor da corrente a ser consumida. (ex.: dois faróis de 75W cada, têm uma potência conjunta de 150W)
**O valor do fusível não pode ser muito maior que a corrente nominal consumida pelo farol. Assim, um farol de 75W pode ser protegido por fusíveis na faixa de 7A (mínimo) a 10A (máximo).

A bitola do contutor usado para alimentar os faróis deve ser compatível com a corrente consumida. De forma geral, pode-se usar os valores:

 Corrente nominal  Bitola (diâmetro) do condutor
 5A 1mm2  
 10A 1,5mm2
 20A 2,5mm2
 30A 4mm2
 50A 6mm2

 

 

 

O condutor deve ser de boa qualidade, com dupla isolação e a alma (os fios internos) não pode ser maciça (um único fio). Condutores de alma maciça são pouco flexíveis, o que torna o trabalho de instalação mais complicado. Todas as emendas devem ser soldadas e não somente unidas, principalmente as emendas que vão ficar expostas.


Dica
Depois de feita a emenda, com solda, e passada a fita isolante, cubra tudo com uma camada de borracha de silicone. Evite sujar as emendas com graxa ou pó antes de passar a fita isolante e a borracha de silicone. Não use produtos que deixam resíduos para limpar as emendas (sabão, gasolina, etc.).
O relê automotivo costuma ter dois tipos de contatos, um "normalmente fechado" (NF ou NC) e outro "normalmente aberto" (NA ou NO) na seguinte disposição:

É necessário que estes contatos estejam corretamente identificados pelo fabricante ou pelo vendedor. Além deles, o relê irá apresentar outros dois contatos ou apenas um, se a carcaça dele for aterrada. São os contatos de alimentação do relê. Quando forem ligados na tensão da bateria (12V), o contato normalmente fechado (NF) do relê se abrirá e o contato normalmente aberto (NA) se fechará. Nesta montagem, são usados os contatos NA (e o comum) e alimentação. Use conectores apropriados para os contatos do relê.

Fonte: Mauricio de Oliveira e Silva - Niva 93/94


 

Última atualização ( Qua, 30 de Julho de 2008 14:14 )